No dia 19 de Abril de 2018, a Embaixada da República Popular da China em Angola entregou à Fundação Eduardo dos Santos – FESA, um lote de material escolar, composto por cadernos, quadros, apagadores, lápis, canetas, relógios, borrachas, entre outro para apoiar o programa de Alfabetização.

A FESA, enquanto actor social junta-se a esta empreitada e sente-se no dever de emprestar o seu contributo de modo continuado às actividades conducentes a minimização dos efeitos deste fenómeno, cumprindo a orientação do Patrono que considerou a “Alfabetização como uma prioridade da nossa Fundação”.

Por isso a FESA mantém-se fiel aos compromissos assumidos neste domínio que se consubstanciam:

  • No Protocolo de Cooperação entre o MED e a FESA, celebrado em 1999;
  • Na continuidade do patrocínio do Prémio Nacional de Alfabetização, alinhado na Estratégia de Revitalização da Alfabetização no período 2012 – 2017, envolvendo concorrentes de todas as províncias do país;
  • Na manutenção da Rede de Proximidade para apoio a Alfabetização;
  • Na aquisição e distribuição de material para a Campanha de Alfabetização na qual se inclui este acto.

A Vice-presidente da FESA, Antónia Nelumba disse na ocasião que o trabalho realizado até aos dias de hoje revela dados animadores pois, nos últimos cinco anos foi possível alfabetizar 3.615.414 cidadãos, tendo a taxa de analfabetismo baixado de 33 para 29%, até ao ano de 2017 entre cidadãos maiores de 15 anos de idade.

“Temos plena convicção de que a tarefa de alfabetizar requer muita paciência e persistência dos envolvidos, e agraciá-los neste momento, é mais do que justo, tendo também em conta o ambiente em que desenvolveram as suas actividades em alguns casos, com escassez de meios materiais e financeiros para o alcance dos objectivos, mas mesmo assim conseguiu-se o mais importante “assegurar que mais cidadãos angolanos tenham podido aprender a ler e a escrever”.

Por sua vez, o embaixador chinês em Angola, Cui Aimin, disse estar satisfeito, com os êxitos alcançados pelas autoridades angolanas no combate ao analfabetismo reafirmando que a China está disposta a partilhar a sua experiência nesse ramo.

O diplomata realçou que a China, ao longo dos últimos cinco anos, apoiou programas de alfabetização com materiais, avaliados em 150 mil dólares americanos, que foram distribuídos pela FESA a mais de 30 escolas e a Organizações Não Governamentais (ONG), das 18 províncias de Angola, beneficiando mais de 100 mil cidadãos nacionais.

A cerimónia de recepção de material escolar para o programa de alfabetização da FESA que decorreu no edifício sede da instituição no Miramar, contou com a presença de responsáveis do ministério da Educação, membros das Forças Armadas Angolanas, membros da Comissão Nacional de Alfabetização e membros do Conselho de Curadores da Fundação Eduardo dos Santos.

 

Veja as Fotos:

BIGtheme.net Joomla 3.3 Templates